Lendas e mitos

Você já pensou porque a árvore e o ramo de oliveira simbolizam a paz?
Hoje em dia o azeite é utilizado principalmente em âmbito gastronômico e as oliveiras são cultivadas pela azeitona e o azeite. Entretanto, antigamente as oliveiras contavam com uma utilização bem mais ampla desde o uso terapêutico até a realização de coroas de ramos para os vencedores.

Descubra as histórias, as lendas e os mitos que se escondem por trás do azeite que consumimos diariamente:
O AZEITE COMO REMÉDIO TERAPÊUTICO
A oliveira é uma árvore de extraordinária longevidade e resistência: mesmo depois dos verões mais secos e dos invernos mais rígidos continua crescendo forte e dando frutos. Isso explica por que se considerava que o azeite fornecia força e juventude a quem o consumia.

Efetivamente as primeiras civilizações do Oriente Médio confiavam no azeite para curar qualquer distúrbio, e ainda hoje muita gente continua bebendo azeite todos os dias para se manter saudável
UTILIZAÇÃO NOS RITOS
Antigamente o azeite era amplamente utilizado no âmbito das cerimônias religiosas e em rituais, como o batismo ou no interior dos templos, bem como para consagrar a cabeça dos reis, nobres e até dos comandantes vitoriosos.

  • Na Grécia antiga os ganhadores dos Jogos Olímpicos e os corajosos vencedores de batalhas eram honrados com guirlandas de ramos de oliveira.
  • Os espartanos enterravam os mortos sobre um leito de raminhos de oliveira para proteger as suas almas, enquanto quem assistia aos funerais usava coroas de ramos de oliveira para se protegerem do mal.
LENDAS E FÁBULAS
  • Atena contra Poseidon
    A lenda conta como o deus do mar Poseidon e a deusa da sabedoria Atena competiram para encontrar o presente mais precioso para dar à humanidade. Poseidon ofereceu um cavalo, enquanto Atena deu uma oliveira. Dizem que foi mesmo aos pés dessa árvore que vieram à luz todos os deuses da Grécia antiga. Por causa das suas numerosas utilizações (fonte de aquecimento, alimento, medicamento e fragrância), a oliveira foi escolhida como o presente mais precioso.
    Para agradecer a Atena pelo presente, a principal cidade da Grécia recebeu o nome de Atenas em sua homenagem.
  • Uma árvore indestrutível
    In 86 B.C. the Roman dictator Lucio Cornelio Silla had all olive trees cut down and adapted for use as implements of war. Their destruction was interpreted as an omen of death, prompting the poet and politician Solone to plant more olive trees and place them under Zeus’ protection. Since then, olive trees have been indestructible.
  • A arca de Noé
    Segundo o Antigo Testamento, o pombo que Noé soltou no fim do dilúvio voltou trazendo no bico um raminho de oliveira como sinal de que as águas haviam recuado da terra. Considera-se que a ideia do ramo de oliveira como simbologia da paz e da benevolência teria tido origem nessa história.
  • O alaúde do rei Davi
    Ao lado da muralha da antiga cidade de Jerusalém há uma imponente oliveira de mais de 2.000 anos, com raízes majestosas e tortuosas, tronco robusto e ramagem esverdeada e exuberante. Acredita-se que o rei Davi costumasse descansar à sombra dessa árvore tocando o seu alaúde. Desde então, dizem que todos que pararem um pouco sob os ramos dessa oliveira de folhas prateadas conseguirá ouvir as cordas do alaúde do rei Davi tocando a mais suave das melodias.

buscar em todo o site